FÉ RACIOCINADA !

Fé Raciocinada !!! Não tenhamos uma Fé Cega, não podemos acreditar em tudo que nos dizem. Por isso a recomendação "Amai-vos e Instruí-vos". Só conseguiremos ter uma Raciocinada através do estudo. Estude e saberá quando está sendo enganado, seja pelo ser humano ou por um "(espírito)".

domingo

Responsabilidade Mediúnica II

     A mediunidade não é boa nem ruim, é neutra por si mesma.
     O direcionamento que é dado a ela é que dará a conotação boa ou ruim. O uso correto é na prática do bem, mas, quando o médium a usa em benefício próprio ou  faz dela sua profissão para viver, este será um mal uso, pois mediunidade não é profissão. Outro mal uso é usa-la para fazer o mau para alguém.
     Ser médium é acima de tudo buscar o crescimento pessoal, espiritual, para poder ajudar e passar para o assistido o exemplo das suas atitudes e da sua conduta moral.
     No cotidiano essa conduta faz toda a diferença.
     O médium que possui uma postura ética e de moral reta, que busca a sua evolução e se mantém no estudo,  vai sintonizar-se com os espíritos elevados. Espíritos elevados no caso, são aqueles que estão na erraticidade e que são superiores a nós no sentimento e no conhecimento que tem. Estes  não são os das altas esferas, pois os espíritos muito elevados, tem trabalhos muito mais importantes a realizar.
     Os espíritos inferiores, sem conhecimento e os zombeteiros são os que se sintonizam com aquele médium que utiliza a mediunidade como meio de vida, com interesses financeiros, interesse social, os que cultivam a vaidade.
     Estes médiuns não agem abertamente, tomam o cuidado para não deixar transparecer seus verdadeiros objetivos e enganam muito bem as pessoas incautas e sem esclarecimento. O único meio de reconhece-los é estudando, o estudo tira a venda dos olhos e da mente.
     O verdadeiro médium é aquele que faz um trabalho desinteressado, dando de graça o que de graça recebeu do Pai Maior. É aquele tem o sua profissão, um emprego para sustentar a família e que doa uma parte do seu tempo para ajudar as pessoas.  Só no trabalho ao próximo e desinteressado haverá a certeza de estar trabalhando e sintonizando com a espiritualidade elevada que tem como objetivo e única preocupação o bem ao próximo. "O dai de graça, o que de graça recebeste" deve ser levado muito a sério, é o único caminho de estar sintonizado com os espíritos superiores.
     Dentro de uma casa espírita deve-se trabalhar com próximo desinteressadamente seja ele encarnado ou desencarnado.
     Quando a mediunidade está focada no interesse, muitas vezes não é cobrado em espécie(dinheiro), mas recebe-se favores, presentes. Muitas vezes quem faz o favor ou presenteia, está apenas agradecido.
     Muitas vezes um simples elogio já atrapalha um médium se ele tiver tendências à vaidade. Por isso o médium tem sempre que estar muito ciente que, quem ajudou foi o espírito, ele o médium não fez absolutamente nada, pois foi apenas um instrumento.
     O bom médium deve estar constantemente estudando e aberto ao novos conhecimentos.
     Aquele que pensa já conhecer tudo, já é um canal aberto aos espíritos inferiores que poderão lhe passar informações onde ele vai julgar verdadeira, porque largou os estudos e suas fontes de pesquisa e trocas de informação.
     O médium por ser um instrumento, ele deve ter conteúdo mental e espiritual para que os espíritos possam usa-lo como canal. Um outro atributo do bom médium, é a disciplina ou seja o comprometimento com o trabalho.
     A palavra já diz, quando iniciamos um trabalho, assumimos um compromisso com a espiritualidade.
     Fazemos na verdade um contrato moral, onde marcamos o dia em que  trabalharemos em pró e socorro dos necessitados.
     Dentro da disciplina a assiduidade é fundamental  assim como chegar com antecedência, pois espíritos inferiores farão de tudo para atrapalhar. No dia de trabalho poderá ocorrer varias coisas como marido ou mulher ter crise de ciúmes, o filho ficar doente, perder a chave do carro, pegar transito, o ônibus não aparecer, enfim....
     No livro "Desobsessão", André Luiz deixa bem claro, que pequenos contra tempos surgirão e principalmente no início com os novos trabalhadores. Se a força de vontade do trabalhador for grande, com o tempo isso passa.
     Muitas vezes os espíritos inferiores atuam no médium trazendo dores e mal estares para impedi-los de ir aos trabalhos, por isso só deixe de ir ao seu compromisso mediúnico se estiver com uma gripe forte que pode contaminar outros, ou tosse que vai incomodar nos trabalhos.
     Outro item importante na disciplina é o companheirismo, pois como podemos ter atitudes fraternas com um assistido se não houver fraternidade entre os membros da casa. A discrição também faz parte da disciplina, o trabalhador tem que ser discreto sempre, isso é sinal de respeito com as criaturas encarnadas e desencarnadas principalmente, pois fazendo comentários sobre os espíritos pode-se criar sintonia com eles e leva-los para casa.
     O exercício da mediunidade é uma grande oportunidade para a prática da caridade, pois o médium deve ser caridoso com os assistidos, tentar se colocar em seu lugar para poder mostrar caminhos diferentes, sem contar que muitas vezes o problema do assistido tem tudo a ver com os problemas do médium fazendo-o refletir e no final o médium chega a conclusão que recebeu muito mais do que deu.

Baseado no texto de
Silvia Mara Silva

Um comentário:

  1. Gostei muito das observações sob as posturas do médium sérios, vou usar parte seu texto no estudo que me cabe fazer, junto ao meu grupo mediúnico na Casa Espirita do cap. 9 do livro Responsabilidade Mediúnica, de MFM . Que nosso pai a abençoe. riquehalfeld@yahoo.com.br

    ResponderExcluir

Olá! Muito Obrigada pela sua visita e comentário. Para mim é muito importante saber a sua opinião, afinal este cantinho é nosso !
Volte sempre!